Artigos

iocb

(11) 5538-0011

 

A bursite é uma inflamação de alguma Bursa, que pode ser originada por sobrecargas excessivas causadas por movimentos repetitivos nas principais articulações do corpo. Lesões traumáticas também podem ser a causa. Geralmente, esta patologia pode ser tratada com anti-inflamatórios, repouso, meios físicos e fisioterapia.

O que é?

A bursa é uma pequena bolsa preenchida por líquido. Sua função é a de amortecer o atrito entre tendões e ossos em torno de uma articulação específica. Existem mais de 160 bursas espalhadas por todo o corpo, que estão localizadas em áreas como os ombros, cotovelos, quadris, coxas, joelhos, etc.

O líquido sinovial é responsável por lubrificar as articulações, diminuindo o atrito. Quando ocorre uma inflamação nessa bolsa, a bursa comprometida acumula fluído, causando distensão e, consequentemente, dores e limitação das atividades cotidianas. Essa disfunção pode ocorrer após esforços repetitivos, traumas e lesões sobre a articulação. Inclusive, o quadro poderá ser intensificado se alguns movimentos persistirem.

Para diagnosticar uma bursite, o ortopedista irá realizar exame físico no paciente, além de analisar sua história clínica. O especialista também pode solicitar exames de imagem como ultrassom e ressonância magnética, para concluir o diagnóstico.

Normalmente, o tratamento é realizado com repouso, aplicação de compressas de gelo sobre o local lesionado e uso de fármacos que abrandam os sintomas da dor. Terapias adicionais como fisioterapia e exercícios físicos são recomendadas para a prevenção de recidivas. Se essa terapêutica não for efetiva, pode ser necessário um procedimento cirúrgico.

Conheça a seguir, os tipos de bursites mais comuns, e suas características.

Ombro

A bursite no ombro causa desconforto na parte superior e anterior da região. Inclusive, o transtorno pode causar certas limitações no movimento do paciente.

De forma geral a patologia ocorre por sobrecarga excessiva. Movimentos de elevação do braço, com repetição excessiva, como os executados por pintores e faxineiras, podem propiciar a inflamação da bursa. Atletas de modalidades como natação e tênis também podem sofrer com a bursite no ombro. Em alguns casos, pode ser provocado por algum movimento súbito que cause comprometimento articular.

Como em qualquer caso de bursite, o ortopedista deve ser consultado para a identificação e tratamento. O uso de anti-inflamatórios e o repouso são necessários para a plena recuperação. 

Quadril

Na região do quadril, a bursite é provocada por fadiga muscular e excesso de esforço físico. De forma geral a dor se manifesta na região lateral e sua intensidade aumenta gradualmente quando o paciente se mantém de pé ou deitado sobre o lado acometido por muito tempo. O desconforto poderá vir de um simples toque na região lesionada e a dor poderá se espalhar até a coxa.

Se a patologia não receber o tratamento adequado, pode vir a se tornar crônica. Por meio da administração de anti-inflamatórios e fisioterapia, o quadro pode melhorar em poucas semanas. Procedimentos cirúrgicos não são descartados, podem ser necessários se não houver melhora com métodos conservadores.

Cotovelo

Como qualquer outro problema bursite, a inflamação no cotovelo ocorre em indivíduos que abusam de sobrecargas na articulação. Por isso, a bursa aumenta de tamanho e acaba por pressionar as estruturas. Essa tensão é responsável pela dor e pelas limitações de movimentos.

Atletas e profissionais braçais tendem a manifestar a doença de médio a longo prazo. Indivíduos vítimas de traumas e lesões na região também podem ser afetados.

A bursite pode ser classificada como inflamatória quando causada por sobrecargas, ou hemorrágica quando oriunda de algum tipo de trauma. É importante um ortopedista para diagnosticar a patologia.

O tratamento é feito de forma conservadora, com a administração de anti-inflamatórios, repouso e compressas de gelo. Se isso não for suficiente, podem ser realizadas infiltrações com corticoides. Em casos refratários, o tratamento cirúrgico para remover a bursa inflamada será a opção mais viável para o paciente.

Joelho

A bursite no joelho é uma das mais comuns. Ela tende a se manifestar com dor, principalmente quando há esforço exagerado no joelho. Para as pessoas acometidas, subir uma escada, por exemplo, pode ser uma árdua tarefa. Além disso, infecções bacterianas, traumas, artrite reumatoide e obesidade são desencadeadores do problema. 

Como nos demais tipos de inflamação da bursa, o tratamento indicado pelo ortopedista inicialmente é conservador, com o uso de anti-inflamatório, repouso e sessões de fisioterapia. A injeção com corticoides pode ser indicada em casos mais graves e, como nos outros casos de bursite, o procedimento cirúrgico é a medida a ser tomada em caso de evolução não favorável da doença.

Calcâneo

A bursite que acomete o calcâneo geralmente se ocorre entre o tendão calcâneo e o osso. Essa lesão compromete significativamente a mobilidade, além de causar dor e edema. 

A inflamação da bursa no calcâneo pode ser dividida entre bursite posterior e anterior ao tendão calcâneo. Em ambos os casos, há dor, rubor (vermelhidão) e edema. De forma geral, a bursite anterior do tendão calcâneo se manifesta mais lentamente, com a intensificação gradual dos sintomas.

O tratamento inicia de modo conservador, com medicações, meios físicos e fisioterapia. Se não houver resposta adequada, pode ser necessária a injeção de corticoides no local acometido pela lesão. Em casos refratários, a cirurgia pode ser necessária.

Caso o paciente tenha qualquer tipo de alteração na região da bursite, ou não haja melhora com o tratamento, deve avisar o médico prontamente. É recomendado que o uso de medicação por conta própria seja evitado.

Responsável Técnico

Dr. Paulo Facciolla Kertzman
CRM: 57.367
Ortopedia e Traumatologia

Endereço

R. Dr. Jesuíno Maciel, 1610
Campo Belo – São Paulo (SP)
CEP 04615-004

Tel: (11) 5538-0011

Horário de funcionamento

Segundas às Sextas-feiras: 8h00 às 19h00
Sábados: 8h00 às 13h00*

*Verifique disponibilidade