Artigos

iocb

(11) 5538-0011

 

O que é

A fascite plantar é uma das doenças mais comuns que acometem o pé e se caracteriza por uma inflamação na fáscia plantar, causada por microtraumas de repetição, que podem resultar num processo de fibrose e degeneração.

A fáscia tem uma composição fibrosa, sendo responsável pelo suporte do arco medial do pé e se estende do calcanhar até a base dos dedos.

O principal sintoma é a dor no calcanhar: geralmente intensa, em pontada, principalmente no primeiro apoio matinal, melhorando após um período de atividades. Isso ocorre porque durante o sono alguns músculos do pé causam encurtamento da fáscia plantar e ao despertar, o estiramento brusco traciona a fáscia e exacerba a dor.

Epidemiologia

Os dados epidemiológicos mostram que essa doença acomete mais a população feminina, geralmente quando estão na idade do climatério (40 a 60 anos) e acima do peso ou obesas. Nos homens, ocorre mais frequentemente em esportistas, principalmente nos praticantes de corrida. Geralmente, o acometimento é unilateral.

Causas

Diversas podem ser as causas para o aparecimento da inflamação na fáscia plantar, dentre elas estão:

- Excesso de peso (obesidade);

- Pés planos e pés cavos;

- Tendão de Aquiles encurtado;

- Prática exaustiva de atividades esportivas, como corridas longas;

- Usar sapatos inadequados para a sola do pé como, por exemplo, com solados muito retos.

Diagnóstico

O diagnóstico da fascite plantar é feito pelo médico ortopedista em um exame clínico. Em alguns casos, exames como ultrassonografia e ressonância magnética podem ser solicitados. Eles são capazes de auxiliar no diagnóstico e no descarte da suspeita de outras doenças relacionadas a essa região do pé.

Tratamento

O tratamento preconizado é o conservador e consiste no uso de medicamentos anti-inflamatórios não esteroides que tendem a trazer alívio para as dores e a reduzir a inflamação da fáscia plantar. Porém, é importante lembrar que qualquer medicação deve ser tomada apenas com prescrição médica.

O uso de palmilhas de material macio com suporte para o arco longitudinal medial pode ser necessário em alguns casos.

As atividades em ortostatismo prolongado, deambular por longas distancias e a prática de esportes que envolvam corridas e saltos, devem ser evitadas.

Exercícios de alongamento progressivo da fáscia plantar, do tendão calcâneo e do músculo gastrocnêmio devem ser realizados, todos os dias, em regime domiciliar. O uso de compressas quentes auxiliam na realização dos alongamentos.

O uso de talas de uso noturno, evitando a flexão plantar, é útil para o alívio da dor no calcanhar.

A infiltração com corticoide deve ser evitada, sob o risco de roturas.

A história natural da fascite plantar evolui com períodos de remissão e recidiva, porém, a maioria dos pacientes tem melhora após um ano.

Uma opção eficaz de tratamento e muito recomendada é a fisioterapia, que com exercícios específicos de alongamento da fáscia plantar e do tendão de Aquiles, faz com que muitas pessoas consigam se livrar dos incômodos causados pela doença.

Apenas nos casos mais graves, como nos casos em que os tratamentos conservadores não surtiram efeito ou há ruptura da fáscia plantar, indica-se a intervenção cirúrgica. A fasciotomia plantar irá aliviar a pressão sentida na região, liberando parcialmente a fáscia plantar.

Fascite e esporão

Uma confusão comum entre pacientes é confundir a fascite plantar com o esporão de calcâneo. Apesar de acontecerem em regiões parecidas as doenças são diferentes. A fascite plantar é a inflamação na fáscia plantar, já o esporão de calcâneo é uma protuberância óssea que se desenvolve onde está a base do osso calcâneo, próxima à fáscia plantar.

As causas podem ser semelhantes, visto que ambos podem ocorrer por conta de traumas e sobrecarga nos os pés, mas possuem diagnósticos e tratamentos diferentes. A fascite é identificada por exame clínico, na maioria das vezes. Já o esporão só é identificado por exames de imagem, pois muitas vezes sua presença não manifesta sintomas.  Entretanto, a inflamação da fáscia plantar, após grandes períodos de inflamação, pode causar o esporão. O médico ortopedista especialista poderá auxiliar nos dois os casos.

Responsável Técnico

Dr. Paulo Facciolla Kertzman
CRM: 57.367
Ortopedia e Traumatologia

Endereço

R. Dr. Jesuíno Maciel, 1610
Campo Belo – São Paulo (SP)
CEP 04615-004

Tel: (11) 5538-0011

Horário de funcionamento

Segundas às Sextas-feiras: 8h00 às 19h00
Sábados: 8h00 às 13h00*

*Verifique disponibilidade