Artigos

iocb

(11) 5538-0011

A coluna vertebral é uma das regiões mais importantes para o movimento do corpo humano: isso porque entre as vértebras e as articulações existem discos intervertebrais, que têm a função de absorver impactos na região. Com isso, o corpo humano é capaz de suportar peso, movimentar o tronco, além de ter equilíbrio e postura.

Porém muitos pacientes se queixam de dores na coluna, sejam elas resultado de má postura, traumas, condições hereditárias, ou alterações na região. Estima-se que 80% da população irá sofrer com dores na coluna em algum momento da vida. Dentre as principais doenças da coluna vertebral, estão:

Desvios da Coluna (escoliose, lordose e cifose)

A coluna costuma apresentar um padrão linear, formado pelas regiões cervical, torácica, lombar e sacral. Quando há desvios em uma dessas regiões, o paciente sofre com sobrecarga nas articulações, e força mais a região para realizar movimentos, o que acaba gerando desconforto e dor. Os desvios na coluna podem ser classificados em três tipos: escoliose, lordose e cifose.

Escoliose

A escoliose é o desvio lateral na coluna vertebral maior que 10º, que, por vezes causa dor muscular e exige do paciente maior esforço nos movimentos e em atividades diárias como caminhar. A escoliose pode ser congênita, neuromuscular, ou idiopática. A escoliose congênita está relacionada à má formação dos ossos. A neuromuscular é causada por alterações neurológicas que alteram a força dos músculos. Já a escoliose idiopática é a que não tem causa aparente.

Lordose

Lordose é a curvatura excessiva da coluna. Ela pode ser desenvolvida em casos de acondroplasia, discite, cifose, obesidade, osteoporose, ou espondilotistese.

Cifose

Cifose é o aumento do ângulo da coluna na parte superior, popularmente conhecida como corcunda. As causas estão relacionadas à má postura, osteoporose e doenças degenerativas.
O tratamento dos desvios da coluna é feito por meio de fisioterapia e, apenas em casos mais graves, com cirurgia.

Cervicalgia

A cervicalgia é a rigidez e a falta de mobilidade na região do pescoço. Normalmente a dor está relacionada com movimentos bruscos, traumas, posições incorretas da coluna vertebral, e excesso de peso na região, causando dor no local que, dependendo do caso, pode ser limitante. Normalmente os quadros de cervicalgia são tratados com fisioterapia manual, que tem como objetivo diminuir a compressão da coluna vertebral, e fortalecer a região para que não haja novos quadros da doença.

Ciática

A dor ciática é uma inflamação, ou irritação no nervo ciático. As causas mais frequentes de dor no nervo ciático envolvem inflamação, ou pressão do nervo. Em casos mais raros ela pode estar relacionada a quadros associados a tumores, lesões, traumas, fraturas por pressão, espasmos musculares, hérnia de disco, osteoartrite, e síndrome do piriforme. O tratamento é feito com sessões de fisioterapia e uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios.

Espondilolistese

A espondilolistese é o quadro no qual uma vértebra se desloca sobre a outra. A doença pode ser de cinco tipos diferentes, sendo elas displática ; ístimica; degenerativa; traumática e patológica. O paciente costuma sentir dor na lombar e dor ciática e, nos casos mais graves, apresenta perda dos movimentos, dificuldade e até incapacidade de andar. O tratamento da espondilolistese é feito com o uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos, além de fisioterapia. Caso o tratamento conservador não funcione, a intervenção cirúrgica é feita por meio de artrodese ou fixação dinâmica.

Fratura da Coluna

A fratura da coluna vertebral é considerada uma lesão grave e ocorre, na maioria dos casos, após impactos como acidentes de carro, ou quedas intensas, mas também pode estar relacionada a quadros que enfraquecem a coluna vertebral, como osteoporose e tumores ósseos. O tratamento para a fratura da coluna é feito por meio de imobilização, que pode ser feita com colete de Jewet, colar cervical ou gesso. O objetivo é imobilizar a região até que haja a consolidação completa da fratura. Nos casos mais graves é feita cirurgia.

Hérnia de Disco

A hérnia de disco acontece quando o líquido contido no núcleo interno do disco intervertebral sai por uma fissura. A hérnia de disco pode ocorrer na região cervical, torácica, ou lombar e pode ser do tipo protusa; extrusa; ou sequestrada. O paciente que tem hérnia de disco apresenta dor e dificuldade de movimentar a região onde a hérnia se encontra, além de sensação de fraqueza e dormência no local.

O tratamento para a hérnia de disco é feito com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios, fisioterapia, osteopatia, e exercícios de RPG. A cirurgia de hérnia de disco é só realizada em último caso, se o paciente não apresentar melhora com os tratamentos conservadores.

Lombalgia

A lombalgia é a dor na lombar popularmente chamada de ‘dor nas costas’. Ela acontece devido à sobrecarga na região e pode se estender para as pernas e nádegas. O paciente apresenta dor na região lombar, nas costas, e na coluna e sentirá dor também ao ficar sentado por um longo período. O tratamento de lombalgia envolve o uso de analgésicos para aliviar os quadros de dor e inchaço, e de fisioterapia para a dor e a inflamação. Com isso, a tendência é que o paciente evolua gradativamente e a dor na coluna lombar cesse.

Mais Informações

Nos quadros de doença da coluna vertebral, é possível que haja uso de medicação para aliviar a dor. Ao suspeitar de qualquer alteração na coluna vertebral, a primeira medida a ser tomada é consultar um médico especialista no assunto: não tente cessar a dor sem a assistência de um profissional e evite qualquer tipo de automedicação. 

Responsável Técnico

Dr. Paulo Facciolla Kertzman
CRM: 57.367
Ortopedia e Traumatologia

Endereço

R. Dr. Jesuíno Maciel, 1610
Campo Belo – São Paulo (SP)
CEP 04615-004

Tel: (11) 5538-0011

Horário de funcionamento

Segundas às Sextas-feiras: 8h00 às 19h00
Sábados: 8h00 às 13h00*

*Verifique disponibilidade